terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Clipe: Skull Fist - You're Gonna Pay

Novo clipe do Skull Fist, da música You're Gonna Pay, do novo álbum Chasing the Dream.




sábado, 28 de dezembro de 2013

Clipe: Toxic Holocaust - Acid Fuzz

Confira o clipe Acid Fuzz, do álbum Chemistry of Consciousness do Toxic Holocaust:





quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Show: Crossover And General Metal VII

Mais uma edição do Crossover And General Metal, produzido pelo Cerradão Estúdio
Dia: 11 de Janeiro de 2014
Horário: 17h até 22h 
 Entrada: 5$
Endereço: Av. Continental, nº 576 Bairro: Laranjeiras 
Uberlândia - Minas Gerais



Bandas:
Cortex (crossover)
FMI (crossover)
Pilgrin (death metal)
Ritorsione (hardcore)


Venha apoiar a cena do Metal Underground no Triângulo Mineiro.

Clipe: Forkill - Breathing Hate

Novo clipe da banda Forkill, do Rio de Janeiro, confiram!






terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Carcass: Surgical Steel (Novo álbum 2013)

Após ouvir o álbum novo do Carcass, digo duas coisas:  Totalmente foda!
Na minha opinião, foi o melhor álbum lançado em 2013. 
Só pelo instrumental da primeira música "1985" já dá pra perceber que o resto do álbum vai ser totalmente demais.
Quem ainda não ouviu, deve ouvir. E quem fica aí de preconceito com os novos álbuns, pode parar por ai. 
Surgical Steel é fantástico! E não é daquele tipo de álbum que você escuta várias vezes pra gostar, é aquele que você escuta uma vez, e já se apaixona.
Não tenho costume de publicar sobre novos álbuns aqui no blog, mas esse do Carcass merece!


Faixas:

1. 1985 01:15
2. Thrasher's Abbatoir 01:50
3. Cadaver Pouch Conveyor System 04:02
4. A Congealed Clot of Blood 04:14
5. The Master Butcher’s Apron 04:01
6. Noncompliance to ASTM F899-12 Standard 06:07
7. The Granulating Dark Satanic Mills 04:10
8. Unfit for Human Consumption 04:25
9. 316L Grade Surgical Steel 05:20
10. Captive Bolt Pistol 03:17
11. Mount of Execution 08:25
12. Intensive Battery Brooding 4:43

Integrantes:
Jeff Walker - Vocals, Bass
Bill Steer - Guitars, Vocals
Daniel Wilding - Drums

Surgical Steel - Carcass – Nuclear Blast - 2013


Pra quem não pode comprar o álbum, ouça pelo Youtube, ou baixe no blog The Bard's Song.

Áudio completo pelo Youtube:

Download no blog The Bards Song:

Clipe oficial da música Until For Human Consumption


Show: Circo do Rock em Araguari MG


Circo do Rock em Araguari
 com as bandas Canábicos, Corine, Multos, John No Arms e Tarso Miller And The Wild Comets

Local: Loft Boate
Horário: das 15h às 22h
Entrada: Homem R$10,00 / Mulher R$5,00
Entrada proibida para menores de 18 anos.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Videografia: Hypocrisy

Fame Enterprises orgulhosamente apresenta: Hypocrisy no Brasil!
Dia: 21/04/2014 (véspera de feriado), no Carioca Club em São Paulo, SP.
Ingressos no lote promocional por apenas R$85 pista meia e R$150 camarote meia

Hypocrisy começou como um projeto solo de Peter Tägtgren, sob o nome de Seditious, no fim da década de 80. Durante os anos 80-90, Peter viveu nos Estados Unidos e foi fortemente influenciado pela cena do death metal americano. 
E então ele voltou pra Suécia com uma nova perspectiva do death, formando o Hypocrisy.
Peter foi de bandas importantes, como Marduk, The Abyss, Lock Up, Malevolent Creation. E também Bloodbath, War, Conquest.
Além de Tägtgren, também há Mikael Hedlund que é o baixista e foi de bandas como Repugnance, The Abyss e War. E o Horgh, que já tocou no Immortal, Pain, Grimfist e Lost at Last.

Confira aqui a videografia oficial deles, pela Nuclear Blast:

End Of Disclosure

Roswell 47

Tales Of Thy Spineless 

Eraser

Scrutinized

Left To Rot

Inferior Devoties

The Final Chapter

Weed Out The Weak

A Comming Race (ao vivo no Wacken)

Impotent God

Show completo
(Ao vivo no Summerbreeze)


quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Promoção: Concorra a 7 CD's oficiais do Hypocrisy

A Produtora FAME Enterprises está fazendo uma super promoção para o show do Hypocrisy no Brasil!
Compre seu ingresso até o dia 25/12/2013 e concorra a um kit de 7 CD's oficiais do Hypocrisy!
Contate o e-mail info@famenterprises.com e faça sua solicitação.
Ingresso pista: 1 cupom  // Ingresso camarote: 2 cupons


domingo, 24 de novembro de 2013

Videografia: Municipal Waste

Aqui vai mais uma lista de videografia. E dessa vez escolhi a banda Municipal Waste pelo fato de adorar os clipes que eles fazem. É uma banda de thrash metal/crossover, com letras sobre a sociedade, política, festas, humor e thrash metal! Estão ativos desde 2001 e são da gravadora Nuclear Blast.
Integrantes: Tony Foresta (vocal), Ryan Waste (guitarra/backing vocals), Land Phil (baixo/backing vocals) e Dave Witte (bateria).


You're Cut Off

 Headbanger Face Rip

Wrong Answer


Unleash The Bastards


Repossession

The Fatal Feast

Wolves of Chernobyl


Sadistic Magician

Thrashin's My Business And Business Is Good

Mind Eraser

Acid Sentence



sábado, 9 de novembro de 2013

Show: Udirock 2013 - 8ª Edição


Abertura no Porão Bar, dia 30/11
Scotch Brite e os Carisma Zero (MG) 
Bang Bang Babies (GO)
Discotecagem: Carolina Justi


01/12 - Ooze Bar - 15h - $10 Dilmas - Up 18

15:00 - Garage Musicians (MG)
15:45 - Wolfbreath (MG)
16:30 - Distúrbio Social (MG)
17:15 - Rockão (MG)
17:45 - Etinocídio (MG)
18:30 - Avoid this Trio (SP)
19:15 - Aneurose (MG)
19:45 - Leave me Out (MG)
20:30 - Toxic Assault (MG)
21:15 - Scourge (MG)
21:45 - Ritorsione (MG)
22:30 - Crust Division (DF)

Discotecagem: Chelo Lion Tigerdog

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Coca Cola Music Conection: banda Hardway


A banda Hardway (Hard Rock) de Uberlândia, está concorrendo a um concurso da Coca-Cola entre as 4 cidades: Brasília, Goiania, Belém e Uberlândia. A cada cidade, será escolhida uma banda. E essas bandas selecionadas a cada cidade, disputará entre um prêmio só.

*Premiação Local: As 4 bandas mais votadas, 1 de cada cidade, vão ganhar um prêmio de estrela no valor de R$15.000,00 (1.000 cópias de CD gravado, 70 horas de Gravação em estúdio, criação de identidade visual da banda e sessão fotográfica em estúdio).

*As 4 bandas eleitas pela votação popular, 1 de cada cidade, vão participar de uma grande Final, num show especial com as 4 bandas finalistas, onde uma comissão julgadora vai eleger a melhor banda.

*Premiação Final: A banda vencedora vai levar um prêmio de R$35.000,00 (Kit Banda, com instrumentos musicais e equipamentos à sua escolha, e a música vai tocar durante 1 mês na rádio Web Coke FM).

Confira o clipe no link a baixo da foto
 e para votar no Hardway

Coca Cola Music Conection: banda Wolfbreath


A banda Wolfbreath (Southern Rock) de Uberlândia, está concorrendo a um concurso da Coca-Cola entre as 4 cidades: Brasília, Goiania, Belém e Uberlândia. A cada cidade, será escolhida uma banda. E essas bandas selecionadas a cada cidade, disputará entre um prêmio só.

*Premiação Local: As 4 bandas mais votadas, 1 de cada cidade, vão ganhar um prêmio de estrela no valor de R$15.000,00 (1.000 cópias de CD gravado, 70 horas de Gravação em estúdio, criação de identidade visual da banda e sessão fotográfica em estúdio).

*As 4 bandas eleitas pela votação popular, 1 de cada cidade, vão participar de uma grande Final, num show especial com as 4 bandas finalistas, onde uma comissão julgadora vai eleger a melhor banda.

*Premiação Final: A banda vencedora vai levar um prêmio de R$35.000,00 (Kit Banda, com instrumentos musicais e equipamentos à sua escolha, e a música vai tocar durante 1 mês na rádio Web Coke FM).

Confira o clipe no link a baixo da foto
 e para votar no Wolfbreath

Coca Cola Music Conection: banda Made Of Steel


A banda Made Of Steel de Uberlândia, está concorrendo a um concurso da Coca-Cola entre as 4 cidades: Brasília, Goiania, Belém e Uberlândia. A cada cidade, será escolhida uma banda. E essas bandas selecionadas a cada cidade, disputará entre um prêmio só.

*Premiação Local: As 4 bandas mais votadas, 1 de cada cidade, vão ganhar um prêmio de estrela no valor de R$15.000,00 (1.000 cópias de CD gravado, 70 horas de Gravação em estúdio, criação de identidade visual da banda e sessão fotográfica em estúdio).

*As 4 bandas eleitas pela votação popular, 1 de cada cidade, vão participar de uma grande Final, num show especial com as 4 bandas finalistas, onde uma comissão julgadora vai eleger a melhor banda.

*Premiação Final: A banda vencedora vai levar um prêmio de R$35.000,00 (Kit Banda, com instrumentos musicais e equipamentos à sua escolha, e a música vai tocar durante 1 mês na rádio Web Coke FM).

Confira o clipe no link a baixo da foto
 e para votar na Made Of Steel
 acesse esse link: http://www.musicconnection.com.br/bandas/#made-of-steel

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Entrevista: Tiago Maciel, guitarrista do Chemical

Confira a entrevista exclusiva que fiz com Tiago (Visceral) Maciel, guitarrista da banda de brutal thrash Chemical.



Queen Evil  Quais bandas você já tocou?
Tiago: Já toquei em várias, mas a que fiquei mais tempo antes do Chemical foi o Calibre12, essas duas foram as que eu levei realmente a sério, rsrs. No Calibre eu fiquei 10 anos e estou até agora firme e forte com o Chemical já tem uns 4 anos.

Queen Evil – E como que surgiu seu interesse pela música?
Tiago:  Surgiu desde criança, de família, com meu pai e minha avó.  Desde pequeno meu pai tocava e me ensinava violão, músicas antigas, ele também me levava pra onde ele ia tocar.. Foi desde cedo.

E pelo metal?
Tiago: Eu ouvia vários tipos de música. E no bairro onde eu morava tinha uma galera da rua que ouvia um Hard Rock, um Iron Maiden.. Pop Rock e tal, influenciado pela televisão por causa do Rock in Rio 1.  E uma vez um dos caras mais velhos da turma me emprestou uma fita e um walkman. De um lado era Ramones, Garotos Podres, Sex Pistols  e do outro, Black Sabbath, Iron Maiden, Led Zeppelin. Então peguei gosto e comecei a me interessar e ouvir cada vez mais.
Morei 3 anos no interior, e quando voltei a São Paulo comecei a estudar sério violão, guitarra e a ouvir e pesquisar mais sobre som pesado.


Queen Evil – Quais bandas que você mais gosta?
Tiago: Motörhead pra mim sempre foi a preferida, mas gosto de muita coisa como Testament, Slayer, Cannibal Corpse, Black Sabbath, Iron Maiden e metal em geral. Beatles, Rolling Stones, Led Zeppelin, Creedence e muitas outras de Classic Rock, além de coisas mais punk/hc tipo Ramones, Minor Threat, Discharge, Ratos de Porão. Rock nacional eu gosto de muita coisa também tipo Ultrage a Rigor, Plebe Rude, Korzus, DFC e a que eu mais tenho escutado ultimamente é o Krisiun.

Queen Evil  Além de tocar no Chemical, o que mais faz?
Tiago: Sou professor de música já tem 20 anos, jornalista e atualmente estou montando minha produtora de vídeos a "Kalavera Filmes", o próprio clipe da minha banda "Bloody Streets", foi nós mesmos que produzimos através da Kalavera.  Link do clipe: http://youtu.be/E0G6VVo-Csc

Formação do Chemical

Queen Evil – Você também tem um canal no Youtube, eu acompanho seus vídeos.. Você poderia contar como começou essa ideia?

Tiago: Meu canal começou na brincadeira: eu recebi uma proposta pra fazer reviews de instrumentos musicais para um site..
Mas o projeto não deu certo, eu não tinha muita ideia de como eram os canais no Youtube.
Arrumei uma câmera e comecei a gravar algumas coisas, o pessoal gostava dos vídeos.
Usava meu canal como uma versão de teste, pra poder posteriormente desenvolver mais o lado profissional com a Kalavera.
Eu gosto muito, é um feedback bom pra gente. Mas ultimamente está um pouco parado, confesso, pois estou correndo atrás de coisas pra banda.. Mas pretendo trabalhar quando eu tiver mais material preparado, pois há um tempo de pesquisas e testes antes de soltar alguma coisa no ar.

Queen Evil  Como que foi a entrada na  banda?

Tiago: O "embrião" da história toda é com o Alê (Spike), ele que começou isso no final dos anos 80 (em 1988), com uns 16/17 anos os caras começaram a tocar e montaram a banda.
A banda chamava Sorcery e lançou 2 demos, Chemical Disease e outra que chamada Sad Reality.
E os caras estavam tocando, mas montaram uma banda maior o Zero-Vision que nos anos 90  tocou bastante, assim o Sorcery ficou esquecido.
Depois de uns anos o Alê mostrou para o Corvo (baixista) o que tinha gravado em casa, no seu “Home Studio”, eram umas músicas mais thrash e o Corvo pirou! Achou demais e convenceu o Ale a retomar a antiga banda de 80, assim chamaram o Alemão pra bateria.
Eu já conhecia o Alemão (Nutz) de anos, pois nossas antigas bandas já tinham tocado juntas muitas vezes. Um dia chamei o Nutz pra fazer um som tocar umas doideiras, tirar uma onda mesmo e ele me convidou pra fazer a segunda guitarra na banda. Quando eu escutei o som gostei bastante e me instiguei a tocar com eles.
Quando entrei na banda, mudamos o nome para Chemical Desease .. Depois de um tempo decidimos mudar para Chemical somente, pois ficaria um nome mais direto e objetivo.

Queen Evil – Como foi o processo de gravação e da arte do álbum New Dimension?

Tiago: Demoramos pra gravar, por dificuldades financeiras, mas terminamos o disco, e disponibilizamos no SoundCloud. Lançamos oficialmente esse ano. Ainda não temos a mídia física, pois estamos procurando selos e gravadoras para negociar. Mas o CD já está à disposição para quem quiser ouvir na internet. Nossa produção foi totalmente independente.
A arte e toda parte gráfica do CD foi feita pelo Alê, pois ele é designer. Ele também desenvolveu a parte de áudio do disco, fez a mixagem no Home Studio dele. A concepção da arte da capa é como se fosse o Chemical Desease que seria a o pé da letra “Doença Química”, que é uma referência do que acontece no mundo hoje. Por exemplo, poluição, problema na camada de ozônio, aquecimento global, fast food.. Na verdade o nome da banda reflete no que acontece no mundo atual, coisas químicas também... As pessoas estão morrendo por consumirem e viverem em meio essas coisas ruins. 

Arte do CD, feita pelo designer e também vocalista/guitarrista do Chemical

Queen Evil  Quais são as influências da banda?

Tiago: É o thrash metal! A ideia nossa é a seguinte, nos escutamos muito metal principalmente thrash antigo, tipo Pestilence, Kreator, Assassin Sodom, Vio-Lence, Slayer, Metallica etc. E essa ideia de que falamos que é brutal thrash é porque tem aquele thrash tradicional, mas com influencias de sons mais agressivos atuais como o death metal, grind core, crossover entre outros.
E nós escutamos de tudo, pois cada um tem as suas influências musicais. Gostamos de músicas instrumentais, Rock, Blues.. Enfim, mas a influência da banda mesmo é o metal, claro!

Queen Evil – Quem faz as letras das músicas?

Tiago: Essas composições que nós lançamos no disco New Dimension são todas do Alê.
E algumas são até dos anos 80. Ele sempre escreve e nos envia, para nós opinarmos.
Às vezes tenho alguma ideia de refrão, e envio pra ele e nós montamos.
Mas o processo de composição gira em torno do Alê, que é o cara que tem mais ideias e gosta de ficar gravando, tocando e montando.
Ele sempre mostra pra gente e nós vamos lapidando nos ensaios.. Fazendo os arranjos e colocando nossa pegada.
E a temática das letras são variadas, coisas políticas, mais do cotidiano,  algumas coisas também de introspecção metal, sobre o underground etc

Queen Evil  O que significa a música “Doi Codi” ?

Tiago: Era um setor da área da polícia na época da ditadura militar que sequestravam jornalistas, artistas, um monte de gente e matavam os caras, prendiam, torturavam..A música é ‘descendo a lenha’ na ditadura militar, que teve aqui no Brasil de 64 a 84. (Doi Codi Live: http://youtu.be/rGvKy02t3GY)


Chemical Live

Queen Evil  Tem alguma outra letra que tem outro tipo de significado especifico?

Tiago: Sim, tem a “No Live Corporation”, que não saiu no CD. Ela fala sobre essas corporações, empresas, essa galera aí meio “Eike Batista”, que só quer ganhar dinheiro passando por cima dos outros.
Tem outra também que a gente ainda não soltou, que chama “Suicide Bullshit”, que fala sobre essas pessoas que ficam fingindo que tem depressão, que finge de down, que quer se matar, mas que só é cena, fica com essa palhaçada e não sabe o que é depressão de verdade.
E a “Cursed Harvest”, que é a última faixa do álbum, fala sobre o filme “Colheita Maldita”, que seria uma retradução do nome do filme Children Of The Corne de Stepehn King. 
(Cursed Harvest PreMastered: http://youtu.be/D5WXp6QsGVo)

Queen Evil  Qual é o diferencial do Chemical em relação as outras bandas?

Tiago: O nosso diferencial é que temos as músicas mais diretas, mais objetivas é uma pancada só, não tem muito rodeio. É o thrash mais cru e simples, fazemos com simplicidade, que dá uma brutalidade característica e única na banda.

Queen Evil  Conte um fato engraçado que já aconteceu em algum show.

Tiago: Ah, foi quando nós estávamos bem no começo, e fomos tocar em Leme com o Claustrofobia  e mal tínhamos lançado demo e nem nada, e as letras das músicas em inglês e gutural, geralmente ninguém entende muito. E tinha uma galera no show cantando, abrindo a boca e tal, e eu não sei o que eles estavam cantando. E nós da banda nos olhamos e ficamos pensando “O que esses caras estão cantando? Nem a gente da banda lembra direito as letras” (risos)

Chemical Live ²

Queen Evil  Como é o ensaio de vocês?

Tiago: É bem alto, e depende da época.  Por exemplo, agora estamos numa época de final de ano e estamos com muitos shows marcados. Então a gente ensaia, passamos o setlist, e uma ou outra que nós erramos, passamos novamente. Depois tocamos uma ou outra música nova, ou finalizamos alguma outra composição que estávamos fazendo.. Tocamos alguns covers para tirar um “sarro”, dar umas risadas.. Fazemos uma pausa pra tomar uma cervejinha, conversar mais um pouco .. Vamos testando alguns sons gravados do disco.. Tocamos mais rápido, vamos combinando.

Queen Evil – Quais são os projetos para esse fim de ano?

Tiago: Os planos são fazer muitos shows, para divulgar o CD e tentar lançar o físico dele em definitivo.
Temos o Making Off do clipe que a gente fez.. Ainda não tenho previsão de lançar, pois como é a minha produtora, ainda temos uns projetos para fazer antes.
Estou coletando material de todos shows que estamos fazendo, com bastante imagens e tal, pois ano que vem quero lançar um mini doc, algo assim  e mais um clipe, claro. E o ano que vem, com o CD, vamos começar a gravar mais coisas, talvez fazer um Split e participar de algumas coletâneas internacionais..
Ano que vem  gostaríamos de fazer uma turnê pelo nordeste e já prospectar fazer uma turnê pela Europa e também America Latina.
Tenho vontade de tocar em alguns lugares bem inusitados, tipo no Oriente Médio. Egito, Japão, mas aí já é mais complicado.


Tiago "Visceral" (guitarrista) / Daniel "Corvo" (baixista) / Alê "Spike" (vocal e baixo) / Ricarto Nutz "Alemão" (bateria)

Queen Evil – Vocês vão abrir pro Cauldron, certo? Quais são as expectativas?

Tiago: O Cauldron eu conheci pelo Myspace, e eu acho legal, pois é uma banda de heavy metal mais tradicionalzão. Algo que está faltando no Brasil. E com o Chemical, vai ser a nossa primeira experiência com uma banda internacional e estamos bem focados nisso. Queremos fazer  um show bem legal, tomar umas cervejas com os caras, conversar, trocar uma ideia, fazer uma amizade..  Queremos fazer o nosso som! Se divertir, isso é o principal do Rock N’ Roll. 

Agradecimentos: Gostaria de agradecer ao blog Queen Evil, o pessoal do Facebook que tem curtido a nossa página, dando apoio pra gente. Pessoal que chama a gente pra tocar, que organiza o show, a você Raphaella, a nossa acessória de imprensa, que é a Metal Media que sempre dá uma força. Pessoal do Youtube que assistiu nosso clipe. Eu particularmente quero agradecer ao Ale, Corvo e Nutz por me convidarem pra tocar no Chemical.

E continuem curtindo o metal nacional, prestigiem o metal nacional, as bandas de som próprio, pois é muito difícil e nós fazemos pelo som, pelo metal, pelo Rock mesmo!

Chemical dia 28/11 no Manifesto Bar, São Paulo 

Chemical dia 30/11 no Xamego, em Atibaia - SP 

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Detalhes da turnê: Cauldron Brazil's Lost Tour

Aqui está todos os flyers da turnê Brazil's Lost Tour, da banda canadense Cauldron!
Evento no Facebook:



 26/11 - Matriz, Belo Horizonte - BH 
Bandas de abertura: Seawalker e Ex-Machina

27/11 - Teatro Odisseia, Rio de Janeiro - RJ
Bandas de abertura: Tamuya Thrash Tribe, Still Alive e ForKill

28/11 - Manifesto, São Paulo - SP
Bandas de abertura: Chemical, Still Alive e Comando Nuclear

29/11 - Hangar Music Hall, Curitiba - PR
Bandas de abertura: Poison Beer e Wild Witch

30/11 - Xamego, Atibaia - SP 
Bandas de abertura: Chemical, Breakout, Fire Strike, Comando Nuclear e Metalic Crucifixion

01/12 Embaixada do Rock, São Leopoldo - RS
Bandas de abertura: Sacrario, Leviaethan


Ingressos referentes a todos os shows: 

R$35,00 pista (meia) promocional antecipada
R$170,00 ingresso prioritário com direito a sessão de autógrafos
R$570,00 ingresso prioritário + jantar com a banda (apenas 2 ingressos por show)



Ingresso com Pagamento PagSeguro - contata info@famenterprises.com


E em breve em lojas e nas próprias casas de show.

sábado, 12 de outubro de 2013

Video Chamada: CAULDRON - BRAZIL'S LOST TOUR 2013

Veja o vídeo dos canadenses CAULDRON convocando os brasileiros para comparecer em sua primeira turnê no Brasil!



quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Hypocrisy voltará ao Brasil em abril de 2014

A produtora FAME Enterprises estará trazendo a banda sueca de death metal Hypocrisy em abril de 2014 para o Brasil, em uma pequena turnê de 1 ou 2 shows. Mais novidades em breve.









segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Clipe: Crucified Barbara - The Crucifier

A banda sueca Crucified Barbara lançou hoje (30/9) mais um videoclipe, a música escolhida foi 
"The Crucifier" que é a primeira faixa do seu último álbum lançado, o "The Midnight Chase".
 Fazer clipes não é o forte delas, rs. Enfim, confira aí e dê sua opinião.




Clipe: Leave Me Out - Crazy Scene

A banda Leave Me Out de Uberlândia - MG, acabou de lançar seu 2ª clipe, confiram esse trabalho que ficou muito bem feito!



Clipe: JackDevil - Flashlights

A banda de thrash metal do Maranhão, JackDevil, acabou de lançar um clipe novo, da música "Flashlights".
Quer conhecer mais sobre a banda?
Confiram a matéria que fiz sobre eles:
http://queen-evil.blogspot.com.br/2012/12/jackdevil-speedthrash-metal-ma.html




www.jackdevil.com

domingo, 29 de setembro de 2013

Resenha: Porão do Rock 2013

Porão do Rock... Diga-se o maior festival independente do pais!
Há 16 anos trazendo o melhor do Rock para Brasília, com atrações internacionais e nacionais.
Dando a oportunidade a novas bandas do Brasil de mostrar seu trabalho, com uma estrutura de grande porte e imensa divulgação.
Esse ano compareceram quase 45 mil pessoas durante os 2 dias, foram mais de 20 horas de show com as 38 super atrações em 3 palcos super bem estruturados.
O festival aconteceu nos dias 30 e 31 de Agosto, no estacionamento do Estádio Mané Garrincha em Brasília, DF.

Max Cavalera (Soulfly)

No primeiro dia, no palco Budweiser houve a apresentação fantástica da banda Soulfly (banda do Max Cavalera, ex-Sepultura) que contou com os clássicos da banda "Plata o Promo", "Prophecy", "Babylon" entre outras.
Também tocaram alguns clássicos do Sepultura, como "Roots Bloody Roots", "Territory", "Refuse/Resist", "Arise".
Durante o show, Max começou uma 'brincadeira' com a introdução de "Que Pais é Esse" do Legião Urbana, e comentou que Renato Russo era fã de Sepultura

Ritchie Cavalera (filho de Max Cavalera)

Max convidou ao palco seu filho Ritchie Cavalera para cantar uma música com ele.


Soulfly atualmente consolidou com Max Cavalera (Cavalera Conspiracy, ex-Guerrilha, ex-Nailbomb, ex-Sepultura) no vocal e na guitarra , Marc Rizzo (Cavalera Conspiracy, ex-Committee of Thirteen, ex-Crankcase, ex-Ill Niño, ex-Inpsychobleedia) na  guitarra, Tony Campos (Cavalera Conspiracy, ex-Ministry, ex-Agony, ex-Possessed) no contra-baixo e Zyon Cavalera (que é filho de Max) na bateria.

 Tony Campos

 Marc Rizzo

 Max Cavalera




E Matanza fechou a noite com os clássicos do 2º álbum de estúdio "Musica Para Beber e Brigar", com uma presença de palco totalmente 'UP' do vocalista Jimmy London, a banda tocou quase 30 músicas, agradando fãs antigos e novos.

 Jimmy London (vocalista do Matanza)

Mauricio Nogueira (guitarrista do Matanza)

Tocaram também clássicos dos álbuns "Arte do Insulto" e "Odiosa natureza humana", e como sempre Jimmy com seus comentários sarcásticos durante as músicas, fãs ficaram quase até 2h da manhã esperando o fim do show.

Jimmy London 


No sábado, o trio dos irmãos gaúchos KRISIUN, arrebentaram no palco, com uma apresentação brutal, tocando algumas músicas dos álbuns "The Great Execution", "AssassiNation", entre outros.


Também teve um super cover da música "No Class" do Motörhead. Foi uma grande apresentação.

Alex Camargo (vocalista/baixista do Krisiun)

 Krisiun vem mostrando porque é uma das principais bandas da atualidade brasileira, com reconhecimento internacional, sempre evoluindo a cada álbum, sem perder peso e brutalidade. Continuem assim.
Os irmãos são: Alex Camargo no vocal/baixo, Max Kolesne na bateria e Moyses Kolesne na guitarra.

 Moyses Kolesne (guitarrista do Krisiun)




Para terminar a noite,  foi a vez do SUICIDAL TENDENCIES mostrar seu harcore direto da California.. foi o show mais animado do Porão 2013.


 Mike Muir (vocalista do Suicidal Tendencies)
  
Durante a música “Possessed To Skate”, o vocalista Mike Muir convidou os skatistas que estavam presentes no show para subir ao palco e animar. E também aconteceu isso ao final do show, onde ele chamou as garotas que estavam na grade para subir, mas acabou que foram várias pessoas, foi totalmente épico e provavelmente ficará na memória dessas pessoas pelo resto da vida.


Eles tocaram várias músicas do álbum novo (“13”), que foram a “Cycle Style”e “Smash It” , “Who’s Afraid” e  “Slam City”.

Dean Pleasants (guitarrista do ST)

 E as outras músicas tocadas foram as mais famosas, como “Institutionalized”, “Subliminal”, “How will I laugh Tomorrow”, “Cyco Vision” “You Can’t Bring Me down”, “War Inside My Head” entre muitas outras.

Tim "Rawbiz" Williams (baixista)

Atualmente,  no Suicidal Tendencies só permanece um membro da formação original, que é o Mike Muir.  Os presentes de agora é: Eric Moore (Infectious Grooves, T.R.A.M) na bateria, Nico Santora e Dean Pleasants (Infectious Grooves, ex-Ugly Kid Joe) nas guitarras e Tim "Rawbiz" Williams no contra-baixo.

Nico Santora (guitarrista do Suicidal Tendencies), fazendo pose pra mim! *-*


Alex Camargo, vocalista/baixistas do Krisiun

 Moyses Kolesne, baterista do Krisiun

Max Kolesne, guitarrista do Krisiun

Alguns vídeos que eu fiz:

Soulfly





Krisiun



Suicidal Tendencies