quarta-feira, 7 de junho de 2017

Porão Bar e Stúdio apresenta: Heia, Toxic Assault e Sombria Agonia


Nesse sábado show gratuito em Araguari, no Porão Bar & Stúdio,
 com as bandas Heia - Black Metal de Goiânia, Toxic Assault Thrash Metal de Uberlândia e Sombria Agonia Doom Metal de Catalão.

 E ainda tem cerveja geladassa!!!


Porão: Rua Paranagua, nº665, Bairro Maria Eugenia à partir das 18hs.
O porteiro sumiu!

Motocólotras 2017



Conforme vem acontecendo todos os anos, os Motocólatras promoveram o maior evento motociclístico do Triangulo Mineiro.
3 dias de festa com muito Rock N' Roll, motores roncando e solidariedade (a entrada eram 5 Kg de alimentos não perecíveis a serem doados a instituições de caridade) e foram arrecadadas mais de 7 toneladas, mostrando o sucesso da festa.


Devido ao sucesso das outras edições, o festival se tornou parte do calendário de eventos de Araguari e (conforme os anos anteriores) aconteceu na Chácara do Pedrão, contando com área de camping, além de apresentações culturais e comercialização de produtos relacionados ao motociclismo (como camisetas, coletes, botas e outros acessórios).

O evento teve a participação de vários motoclubes e motociclistas do Triangulo Mineiro e também de outros estados como SP, DF, ES, GO e outros.

O Rock rolou solto nos 3 dias sendo:
Sexta-feira, 5: #Tag, Montilla e Multus.
Sábado, 6: The Hellmet, The Rock n Roll Doctors, Udistock, V8 e Renato Quase Russo Terminando no domingo, 7 com os cantores PC Acústico, Euzébio Mendes Acústico e Emerson Cunha.
No sábado e domingo ainda teve uma sessão de Flash Back, com Ernane Queiroz.
O Motocolatras está de parabéns pela organização do evento, pela ótima acolhida com que todos foram recebidos!


Paumgartten & Womanöise
Um agradecimento especial à Lorrayne Macedo por ter cedido as fotos

Sobre o Motoclube
O Motoclube é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 2011 e, ao longo dos anos, vem promovendo encontros de motociclistas, reuniões com seus membros e eventos de natureza social como o Motocólatras Fest Solidário, realizado anualmente.
Em 2014, o Clube realizou a “Campanha do Lacre”, que consistiu em arrecadar lacres de alumínio das tradicionais latinhas de bebidas que posteriormente foram vendidos. Com o valor arrecadado, foram conquistadas 21 cadeiras de rodas; 16 cadeiras de banho; 15 pares de muleta e cinco andadores. Os equipamentos doados passam por reformas para serem emprestados, como é o caso de uma cadeira de banho e uma de rodas. “Esses equipamentos são emprestados gratuitamente para os moradores que precisam”.
Atualmente, o clube possui cerca de 40 membros, que se encontram semanalmente, às terças-feiras, a partir das 20h, no estabelecimento comercial “Sal e Brasa”. “Para aqueles que gostam de motos, mesmo que não tenham uma, e se interessem em participar do clube, podem comparecer ao local de encontro ou entrar em contato conosco. Para fazer parte do clube, é preciso ter o compromisso e também a vontade de ajudar as pessoas”. Os interessados podem entrar em contato com o presidente do clube pelo número (34) 98845-4041.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Cachu Rock Festival - 2ª Edição

Boooom dia!
Quem tá sabendo da 2ª Edição do Cachu Rock Festival
Showzim na cachu? Como assim?
É isso mesmo, olha só que legal!!
Nesse domingo (07/05) na Cachoeira Queda D'agua. 

Compre já seu ingresso, pois serão disponibilizados somente 250 e não haverá venda na portaria.

Compre seu ingresso aqui: https://boxt.com.br/evento/cachu-rock-festival


Evento com atração internacional, banda Cao Laru vem diretamente da França/México
Papisa, som das minas lá de São Paulo
 Suffra Gettes, comandado por 3 minas de Uberaba
Teremos também nossos conterrâneos do Canábicos e Revolta Blues 
E os uberlandenses Charlote Fuzz e Maria Augusta


Bora?

Olha só que estrutura maneira pra te receber!
Evento ao ar livre, com cerveja gelada, praça de alimentação e 2 palcos.
Traga sua roupa de banho pra se deliciar em +3 cachoeiras...
É muito alto astral...


+Informações aqui:

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Motocolotras Fest - 6ª Edição

Boa tarde!
 Convido todos para a sexta edição do Motocólotras Fest
 nesse fim de semana (dias 6, 7 e 8 de Maio)
na Chácara do Pedrão em Araguari- MG.
Serão 3 dias de evento com exposição de motos, bandas Rock N' Roll, área de camping e outros.
Esse festival rola anualmente, então não perca...Somente 5kg de alimento não perecível para entrar!


Confira a programação:

Sexta-Feira: 
Bandas #TAG, Montilla e Multus

Sábado:
The Hellmet, The Doctors, Udistock, V8, Renato Quase Russo
e Ernane Queiroz no melhor do Flash Back

Domingo:
Acústico com PC, Euzébio Meine, Emerson Cunha + Flash Back com Ernane Queiroz 



quarta-feira, 3 de maio de 2017

Underdose 38 - TV Underground Triangulo Mineiro

Bom dia galera!
Mais um Underdose na área. Não vou ficar dando muito spoiler sobre o novo episódio, mas vou adiantar que está muito legal. E se você não conhece o canal, vale a pena se inscrever!

Confira a cobertura do UdiRock Fest, entrevista exclusiva com o Fábio Sampaio, 
vocalista do Olho Seco. 
Cobertura do Pegando Fogo em Araguari, com entrevista com o Chita, baixista do Hellbenders.
E outras cositas mais. Assiste aê!

é noise


O site W o m a n ö i s e é colaborador do U n d e r d o s e!

terça-feira, 2 de maio de 2017

Doidimai - O Dia Mais Doido do Ano

E chegou o dia mais doido do ano, Doidimai! (02/05)
Intervenção Cultural na Praça Clarimundo Carneiro em Uberlândia à partir das 18hs
Nesse dia muito doido teremos discotecagem, performances, banquinhas e bandas doidimais tipo o 
Light Strucks, Sick, Jack Will e CMYK.
Cola lá galera, é de graça.



O Light Strucks é um power trio instrumental que mistura rockabilly com psychobilly, com uns metal doidão stonerzado punx e surfzZado.. ahh é uma mistura que eu não consigo definir, mas é muito gostoso de ouvir! (Virei fã nº1 no primeiro show que eu fui)
Confere ai e me diz o que acha:






terça-feira, 25 de abril de 2017

Franca Metal Fest 2017

A cidade de Franca está se preparando para receber a 3ª edição do Franca Metal Fest, no dia 12 de Agosto no Espaço Lagoa. Serão mais de 10 horas de puro metal!
O local do evento é amplo, possui ambiente coberto e ao ar livre, assim como se deve ser um festival underground, oferecendo oportunidade para as bandas.
O cast do festival contará com bandas lendárias, como o "Vírus" Heavy Metal paulistano dos anos 80 e "Valhalla" power-trio 80's formado só por mulheres, tocando Death Metal. 
Não dá pra perder né?



Confira o line-up completo das bandas:

Vírus (Heavy Metal - SP) 
Valhalla (Death Metal - DF)
Necrohunter (Death Metal - PB)
Heia (Black Metal - GO)
Funeratus (Death Metal - SP)
Corpse Grinder (Death Metal - SP)
Ancestral Malediction (Death Metal - SP)
Cadaverizer (Death Metal - MG)
Opus Tenebrae (Celtic/Folk Black Metal - SP)
Masturbator (Death Metal - SP)
Down Frontier (Power Metal - SP)
Violência Imoral (Hardcore - SP)

Ingresso antecipado: R$50
Na porta:R$80


Confira as mina do Valhalla


Um pouco do Speed Heavy Metal do Vírus

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Uganga Workshop Musical @ Araguari, Vitrola Ambiente Cultural

Araguari, 04 de Fevereiro de 2017

WORKSHOP 
 UGANGA OFICINAS MUSICAIS
direto e reto sobre a "cozinha" da banda


Nada melhor do que começar a estreia do “Wömanoise” falando sobre uma banda do cenário musical da minha cidade.
Uganga é uma banda bem distinta no cenário do Triângulo Mineiro.
Cantado em português, com letras marcantes que vão desde temas políticos até crenças religiosas, o gênero do som eu não rotularia pois vai desde um Groove à um Rap Hard Core finalizando com o Thrash Metal.
Meu disco preferido é o Vol.3 - Caos, Carma, Conceito , lançado em 2010 pela Metal Soldiers Records.




Nessa última quinta-feira rolou a Oficina Musical no Vitrola Ambiente Cultural, que é uma iniciativa da banda Uganga juntamente com a FAEC – Fundação Araguari de Educação e Cultura. 

Aa banda lançou 4 álbuns de estúdio e um ao vivo e já se apresentaram pelo Brasil e pela Europa.

Raphael ‘Ras’ Franco, baixista da banda, trabalha com manutenção de instrumentos musicais e faz artesanatos. Suas composições são feitas no violão depois passadas para o contrabaixo, que aí ele manda suas palhetadas hardcore bem “repicadas”. 
O som do baixo anda sempre colado com a bateria e suas principais influências ao tocar são baseadas em groove e reggae. O som do baixo nos CD’s do Uganga são bem destacados pelo peso do grave e do groove sempre presente.
‘Ras` gosta de usar palhetas foscas pelo fato de que não deslizam, usa a marca Dunlop (2mm). Também usa um pedal pré amplificado Hartke Bass Atack e um pedal afinador Behringer que tem há uns 10 anos. Seu encordoamento do baixo é da marca D’Addario (0,45mm). Para ele, é muito importante estar em estúdio compondo e fazendo shows com a banda. 



Há um ano atrás, Rás foi capa de uma das principais revistas sobre instrumentos musicais, BASSPLAYER, edição 53, de cunho internacional. E para o músico foi uma grande realização.


Dando sequência ao Workshop, foi a vez do baterista Marco Paulo Henriques falar sobre suas técnicas e as suas principais influências.
Ele com 7 anos via seu irmão Manu (vocalista do Uganga) tocando e desenvolveu um interesse em aprender. Pequeno, ele matava aulas para ir à casa de um amigo tocar... Marco nunca fez aulas de bateria, não sabe técnicas e toca por amor. Toca com metrômetro e suas principais influências são Hard Core e Punk Rock. Diz que estudar teorias não é com ele, pois acha chato a repetição... Mas gosta de praticar alguns exercícios de bumbo, e sua base para treino é em beat.
Montou sua primeira banda com Rás, que foi a “Dull Kids” e um tempo depois foi convidado por Manu parar entrar no Uganga, que estava passando por uma nova formação. Entrou no meio da gravação do CD “Estudio Lotus” e para ele as influências da banda eram muitas, por isso os sons soavam como uma “mistureba” musical e ele acredita que se encontraram no Vol.3 – Caos, Carma e Conceito.
Os bateristas que considera mais influentes em seu trabalho é o Travis Barker (Blink 182), Iggor Cavalera e Eloy Casagrande (Sepultura).




Marco indicou as baquetas da GoodWood (possui um bom custo-benefício), usa pratos "9" e Megabel, usa o pedal DW 5000 e para ele tocar com os pedais duplos alinhados é bem melhor, pois a comunicação com os eixo encaixa.

Acredito ser fundamental esse tipo de evento na cidade, pois é um estímulo à cultura e à projeção de novos músicos.



W ö m a n o i s e, R